21 de outubro de 2010

Eu gosto muito..



de quando você me liga assim que acorda pela manhã.
Ônibus cheio, pessoas agitadas, tagarelando. E com um simples- porém perfeito ''bom dia'', não ouço mais vozes, barulhos de carros, buzinas, enfim, como se toda agitação lá do lado de fora do ônibus e dentro, estivesse desaparecido, nada mais existe ao meu redor, ao não ser, o ser do outro lado da linha. Voz calma, resmungando um ''eu te amo meu amor'', quase não saindo direito. Me pego viajando no seu tom, misturado com a brisa da manhã que olho pela janela; a mesma janela que a luz do sol está ultrapassando.
Gosto muito de seus olhos. Assim fecho os olhos e mergulho na lembrança que mais gosto. A lembrança de seu olhar. O que mais posso querer dessa vida? Hoje meu dia já foi ganho. Não só essa terça-feira, mas sim de todas as que estão por vir, as quais eu enxergo o nosso futuro. Enquanto deixava você falando sozinho no telefone, imaginei como estariam seus olhos. Apurei o foco, o mar em minha frente é todo o oceano dos deles sobre mim, aqueles que sempre me refletem algo bom. E novamente o foco volta a ser sua voz, reclamando e reclamando para eu te responder, enquanto você fala comigo. – Gostando muito de sua voz.
Gosto de seu sorriso. O sorriso que saiu logo após te dar atenção, viajando na sua voz e no seu olhar. Sorriso que provavelmente saiu do canto esquerdo da sua boca, quando você quer que eu te dê atenção, misturado com um suposto chorinho de neném manhoso, neném chorão.
Gosto muito de seu abraço. O abraço que me acolhe, que me protege do mundo inteiro, reforçando: MUNDO INTEIRO, sem exceções alguma. Ele se encaixa perfeitamente ao meu, como se ele fosse feito propriamente para mim; pra me proteger de todos os medos e me alegrar sempre que estiver detonada.
O calor de seu corpo me faz querer ficar por toda eternidade dentro de seus braços, e a cada segundo, eu me torno mais apaixonada por você. E faz com que pareça existir fogos de artifício ao invés de coração dentro de mim, porque nem as borboletas dentro dele seriam comparativos pra isso; fazendo com que eu sinta algo que eu nunca senti antes, com um simples toque, o toque da ponta de seus dedos deslizando sobre meu rosto, que vai até o meu lábio inferior, me beijando levemente, com a outra mão em minha cintura. –Gostando muito de seus toques, ainda mais de seus beijos, e muito mais ainda de você.

é..


eu gosto de você!

2 comentários:

S.A. Fantecelle disse...

Sei lá, saiu isso.

Allan disse...

caramba, não sei o que falar, eu te amo

Postar um comentário